terça-feira, janeiro 17, 2006

Dizer adeus é ficar de luto

Dizer adeus é ficar de luto. Já começou a despedida. Mas ainda cá estou. E a minha cidade está cá comigo. E os meus também. É assim como dizer adeus em câmara lenta, sem saber quando a fita parte.
Assim como aquele clip do Moby em que a alma carrega um corpo através de um manicómio. Muito devagarinho. Quase parado. Mas é um adeus.
Hoje estou com vontade de apanhar o próximo avião para Xangai e ir sem dizer nada. É sempre a melhor maneira de sair. Dói muito menos assim. É evitar morrer um bocadinho. É quase não chorar o luto.
Acho que estou finalmente a acordar...
Passar no Cais do Sodré e levar um forte estalo da florista.
"Então, está maluca?"
"Pá foi Deus, é para acordares!".

3 Comments:

Blogger jota said...

dizer adeus pode ser ficar de luto, mas dizer até já ou até logo é ficar à espera, vestido de rosa-choque!
:)

11:30 da manhã  
Blogger SGTZ said...

E ainda falta pelo menos uma despedida...

1:24 da manhã  
Anonymous riclopes said...

Eu faço parte dos que partem sem dizerem nada.
A vida é uma linha contínua. Nunca nada acaba. Não há despedidas. Em menos de nada estás cá outra vez...

7:44 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home