quinta-feira, setembro 15, 2005

ChéChé é Obrigado

Os meus pais voltaram ontem de uma viagem de um mês pelo Tibete e China rural. Estiveram três horas a falar comigo sobre a experiência e quando já cheia de sono lhes disse que vinha para casa concluíram com um «pois é, nem que estivessemos aqui a falar um ano ias compreender. É uma coisa que não se explica».
No meio contaram-me 10 histórias que parecem surreais, e que se não os conhecesse imaginaria apimentadas de exagero.
Uma dia, no meio do nada, entraram numa loja considerada fina (mas que cá seria tida como paupérrima) e viram a avó- dona da loja- a pôr um menino a fazer o que ninguém fazia por ele no meio do estabelecimento. E, segundo a minha mãe, não foi devidamente recolhido -pelos menos até saírem de lá-.
O meu pai contou-me que desde a juventude que não tinha o ego tão em alta. Jovens casadoiras paravam para o admirar nas ruas das aldeias, e olhavam-no estupefactas com a fisionomia dele. E depois soltavam risinhos.
Certa vez a passarem numa aldeia no meio do nada, e a uma altitude de mais de 4500m, a banda das festas comemorativas da colheita local, parou para as pessoas verem como era a imagem deles mesmos nos visores das câmaras digitais.Nunca tinham visto uma máquina fotográfica ao vivo!
Em um mês foram raras as casas de banho que usaram. Tudo é ao ar livre. O grupo de 40 em que estavam perdeu a vergonha nos primeiros dias. Olhavam para o lado e para o final já havia quem aconselhasse locais perto de campos de soja!
O meu pai viu o Portugal-Rússia numa aldeia mesmo no centro da China, e os locais estavam loucos com o Cristiano Ronaldo.
E tantas outras histórias...
E no final perguntei «Então e palavras em tibetano?».Só decoraram uma: «Chéché é Obrigado!»

9 Comments:

Blogger Mary Mary said...

Que viagem! Sempre senti curiosidade em conhecer o Tibete, a terra do Dalai Lama! Sempre me intrigou aqueles mosteiros perdidos no meio do nada...
Mas estas histórias são surreais... Mesmo muito!
ChéChé por partilhares isto connosco...

1:35 da manhã  
Anonymous riclopes said...

Sei bem do que falas! Que vontade de partilhar as minhas viagens com outros viajantes....as fotografias e os meus relatos servem apenas para dar às pessoas uma vaga ideia daquilo que vivo em cada viagem.

A China foi de facto o país onde o choque cultural foi mais forte. Ao ler o teu texto lembrei-me logo de uns mosteiros no meio da montanha onde dormimos - na casa de banho, em vez de sanitas, havia uma vala comum sem divisórias. Quando entrei vi uma série de chineses agachados a conversarem alegremente uns com os outros. Depois da imagem...e do cheiro...tive que sair...

7:58 da manhã  
Anonymous havaiana man said...

chéché por existires...
quem sabe, um dia poderei ir contigo numa viagem dessas...queres?
senão, também podemos ir a aiana.
:)

12:23 da tarde  
Blogger Jameson said...

Engraçado teres feito este post, imaginei q o fizesses, de algum modo é curioso ter feito um post sobre a china, talvez inspirado pela viagem dos teus pais... vai lá dar a tua opinião. Tu serás a pessoa ideal para comentar o repto que lancei no CONTINUIDADES!

12:37 da tarde  
Blogger vela ao vento said...

ChéChé por relembrares algo que está cá dentro. Há uns anos,em 98, fiz uma viagem por Macau e China, não estava nos planos, mas surgiu a oportunidade e claro não recusei.
E lá fui eu com mais uma amiga minha e um amigo, durante 24 dias. Certamente vai ser uma das viagens da minha vida! Na altura nunca tinha saido da Europa.Foi um choque, não no mau sentido, claro, conhecer uma forma tão diferente de estar na vida. Adorei a China, estive em algumas cidades e na chiba rural. Foi de tal forma tocante, que penso lá voltar, com a minha cara metade, pois acho que ninguém deve passar por este mundo sem passar pela experiencia de conhecer tais sitios. O que mais mecheu comigo foi, Yangzou, a 80 km de Guilin. estavamos para ficar 2 dias, ficamos 6...
Se existem sitios efemeros...este certamente é um deles!
CHÉCHÉ !

6:30 da tarde  
Blogger Jay Cee said...

Cucazinha, para o no já temos viagem!Que achas? Só não podemos levar o foquinhos.
**

3:28 da tarde  
Blogger Miss Xangai said...

Sure!Estamos lá!E se alguma de nós ficar engripada desta vez, será a chamada gripe asiática!Piadinha...Vivó benfas:)

3:49 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Que estranho... a mim disseram-me que chéché em Tibetano significa "foda-se" ...

Adivinha quem voltou de férias?...

4:43 da tarde  
Blogger Miss Xangai said...

hummmmm....avó Gertrudes?

No tengo ni idea...

7:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home