quinta-feira, julho 07, 2005

De um comentador para o mundo

foto de Luís Rocha
"ONDE É TUDO COMEÇOU A CORRER MAL?
No momento em que escrevo o mundo vive mais um dia de terror. Um daqueles que nos temos habituado a assistir desde Setembro de 2001. Vemos. Assistimos. Não queremos acreditar. Pensamos. Mudos ou não. Recomeçamos por fim o que estávamos a fazer quando fomos sacudidos, ou apenas relembrados mais uma vez, pela violência aleatória que fez com que este dia houvesse de ser diferente da maioria dos outros.
Na verdade, este dia passa lento sob o signo do sangue e da dor de quem hoje de manhã se dirigia pacatamente e de forma anónima para o seu trabalho em Londres. A dor desses e de todos aqueles que lhes eram familiares ou apenas próximos. Bem, contas feitas a dor de todos nós, aqueles que ainda acreditamos que há esperança para o mundo ocidental (e porque não um dia mesmo planetário?) de sociedade livres e justas onde as divergências se podem resolver sem ser à bomba...
Onde é que tudo começou a correr mal? Não sei exactamente se foi no momento em que os Isrealitas mal avisados começaram a desembarcar em número de milhões em terra de pastores muçulmanos ignorados. Não sei exactamente se foi por esta cultura do último século (ou antes do início dos séculos?) em que os países mais poderosos continuamente desrespeitam, oprimem e roubam os países mais pobres na certeza - provavelmente por estes dias abalada - de que o podem fazer impunemente, sem que nada ou ninguém se atravesse no seu caminho. Não sei exactamente se foi pela falta de qualidade e mesmo de escrúpulos nos governantes que temos desde as juntas de freguesia corruptas até às superpotências que precipitaram um guerra desnecessária com um país árabe. Não sei na verdade qual o momento nem qual o motivo ou mistura de motivos que fez com que a semente do mal que agora se apresenta ao mundo, germinasse. MAs ela está lá...e cresce.
Meus caros, o nosso mundo, ao invés dos anos oitenta em que muitos de nós crescemos, parece nestes dias correr para a violência e para a intolerância. E isso é de preocupar até porque hoje temos acesso a átomos onde antes estavam lanças e flechas...Nem tudo é mau. Resta-nos a possibilidade de tentarmos obstinadamente sermos felizes em cada segundo que passa. E resta-nos a possibilidade de sermos solidários e de ajudarmos o próximo a levantar-se e realizar-se. Aí está o segredo. A nossa única saída colectiva e individual. A nossa, quero acreditar, vocação.
Sic Gloria Transit Mundi (Assim vão as glórias do mundo). "

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Os amantes sem dinheiro

Tinham o rosto aberto a quem passava.
Tinham lendas e mitos
e frio no coração.
Tinham jardins onde a lua passeava
de mãos dadas com a água
e um anjo de pedra por irmão.

Tinham como toda a gente
o milagre de cada dia
escorrendo pelos telhados;
e olhos de oiro
onde ardiam
os sonhos mais tresmalhados.

Tinham fome e sede como os bichos,
e silêncio
à roda dos seus passos.
Mas a cada gesto que faziam
um pássaro nascia dos seus dedos
e deslumbrado penetrava nos espaços.

Eugénio de Andrade

12:14 da tarde  
Blogger andre said...

fiquei triste ao ler este post.. a nossa natureza é tao auto-destrutiva..Acordo e penso:"Detesto-nos". Para mim resta-nos nao ser ambiciosos para com nada e esperar que essa vontade de poder morra um dia para a humanidade.. entretanto penso que o minimo exigido a cada um de nós será mesmo viver sem foder a vida a ninguem .. desculpa as palavras duras no teu blog mas sinto-me assim ... e penso que assim encontramos um equilibrio entre o nosso bem estar e o bem estar dos outros humanos.. tentanto equilibrar as coisas.. porque mudá-las .. começo a pensar que está fora do nosso alcance..
enfim .. sexta feira de ressaca dá para isto.. sorry

1:01 da tarde  
Blogger lpf said...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

3:18 da tarde  
Blogger lpf said...

O texto e longo...

http://lepetitfred.blogspot.com/2005/07/isto-de-estar-vivo-um-dia-ainda-acaba.html

4:29 da tarde  
Blogger Miss Xangai said...

André,ma frend:

No meu blog é permitido dizer tudo o que dirias numa conversa entre amigos.

De ressaca...hummm...sei...

8:33 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home