quinta-feira, junho 30, 2005

Feist

Soube hoje e anuncio que

para quem gosta do género, a canadiana Feist, vem ao Forum Lisboa no dia 25 julho

www.listentofeist.com

Paia da semana

E então a Manela disse «o quê,não vamos ao concerto porque não há bilhetes?mas brincamos,não?somos jornalistas ou what?»
E então lá fomos para a porta do Coliseu pedir as acreditações para assistir aos Humanos de modo a podermos escrever um texto - bastante a propósito-sobre a vida e obra do António Variações. Mas foi impossível, porque ao que parece tinham que ter sido pedidas até duas semanas antes e porque a sala estava esgotada não havia maneira de entrar.
E então a Manela insistiu «mau maria,somos jornalistas ou não somos?» Vai daí começamos a usar os meios adequados para comprar os bilhetes a um casal que,coitadinhos, não podiam assistir nessa noite e por isso se lembraram de dispensar dois...a 35€ cada!Não só era um bocado abuso como alguém se precipitou e os comprou ali mesmo à nossa frente.
Quando já estavam quase a fechar as portas e não havia modo de as passarmos ocorre o improvável:caem-nos literalmente dois bilhetes de plateia no meio das mãos.

quarta-feira, junho 29, 2005

Terça à noite

  • 1 casa
  • 7 pax
  • 1 Teresa
  • 4 pizzas+cerveja+ 'pasmados'
  • 2 máquinas digitais
  • 1 mapa de lx
  • 1 amelie poulain
  • 1 estufa
  • 1 candeeiro por soldar
  • ...

domingo, junho 26, 2005

Estive no paraíso

Chego a casa completamente de rastos, depois de 10 horas numa caminhada+praia, e depois de fechar os olhos com muita força e ver as fotos, penso: "Meu Deus,hoje mergulhei no paraíso!". Exactamente nesta praia, e em mais outra tão bonita quanto. Custou muito- e amanhã acredito piamente que ainda vai custar mais- mas valeu mesmo a pena. É mto dificil lá chegar,mas uma vez lá... Agora pensando bem, é isso que nos têm andado a falar a vida toda. Depois de uma árdua caminhada durante a vida,terás o paraíso....sinistro!

sábado, junho 25, 2005

Dial 'S' for Shopping

sexta-feira, junho 24, 2005

Soudadchi

Hoje tive uma sensação que nunca tinha tido antes e tem tanto de desagradável quanto de sinistro.Senti inveja de mim mesma. Ou seja, senti vontade de ter ,naquele momento, o que tinha há dois anos atrás. Acho que é a isto que se chama saudade.Mas então andei enganada, porque a minha saudade não é triste nem melancólica, é de pôr o sangue a ferver.
Eu amei o meu curso.Gostei tanto que ,se fosse coerente, o voltava a fazer todo de novo.
A propósito de um artigo que tenho que fazer este mês,assisti a um seminário chamado "arquitectura da diferença". Oradores,coordenadores e alunos juntaram-se durante uma semana para debater o tema e criar projectos. Basicamente é isto. Mas não é só, é muito mais. É muito mais porque eu queria muito ser uma daquelas alunas outra vez.Queria poder participar no desafio porque pouca coisa me dá mais pica que chegar a uma resposta que não é, à partida, evidente.
E depois falou o filósofo.E falou do verdadeiro.E de como uma mesa não é mais real que o olhar.
E depois fui-me embora,meti-me no carro e voltei à vidinha.
É por isto que a saudade dói.
Será só a minha?

quinta-feira, junho 23, 2005

A vida é feita de decisões difíceis!

Depois de muito me debruçar sobre o assunto, e porque era uma questão da maior relevância, fui cortar a franja. Exactamente meus amigos. Decidi partilhar convosco aquilo que me vai na testa e o resultado foi uma conversa com o hairstylist (forma chic e pós-moderna de dizer cabeleireiro com formação no estrangeiro) sevilhano. Vive em Londres mas veio cá mandar umas bocas e apaixonou-se por Lisboa.Por poder andar imenso a pé e porque a luz desta cidade o encantava. O pior eram as temperaturas. Aliás, só não percebia porque é que na R. Augusta não punham panos brancos a filtrar o calor «como nosotros hacemos en Sevilla, Hombre!!!».
É incrível como onde quer que vamos levamos sempre o nosso passado!

Shivaree01

  • olha,olha a Shivaree vai ao santiago alquimista logo.bora?
  • bora

Shivaree02

Há noites com a voz certa no sítio certo. Embora nunca a tivesse visto ao vivo imaginava-a de outra maneira, mais amadurecida pelo timbre seco. Mas não. Cantou sempre de mãos nos bolsos,uma menina a pedir desculpas por encher a sala- que pareceu feita à medida daquela presença - com músicas que ficam...turururu...uma dedicada à avó (que apunhalou o avô por amor), outra ao bush, outra à lua,outra country,outra em dueto. Tantas, mas passou a mil.

Shivaree03

  • olha,olha bora aos bastidores?
  • bora

quarta-feira, junho 22, 2005

Para o meu mano

Esta noite ainda bem que não levei a máquina,
Porque a lua é do mundo e este sangue é só nosso. Ter raízes. Ser constante. Gozar do infinito. E querer ser mais que do pó ao pó.
(gracias por la cena, que me encanta el chocolat!)

terça-feira, junho 21, 2005

100% português

Isto é Portugal.E pensar que é um bocadinho meu também! Odeceixe continua a ser um dos segredos mais bem guardados do 'vá para fora cá dentro'. Assim como a Praia da Bordeira, Praia Vale Figueira, Arrifana, Praia da Amália,... Bom peixe e boa onda! E ainda podemos gastar só 10 Euros por noite num quarto com w.c. e cozinha!(se quiserem tenho o contacto da D.Margarida, que é tão genuína como crente na boa alma portuguesa)Isto se não quisermos acampar, que para quem gosta, é como pernoitar no paraíso. E é 100% português.Toma,toma!

domingo, junho 19, 2005

Sto. António2005-o regresso

Desde muito pequena, quando ainda ia nos ombros do meu pai por Alfama acima, que o dia de Santo António tem qualquer coisa de místico. Como se a professora de ballet de então que me obrigava,debaixo das suas sobrancelhas em 'V', a ficar esticadinha durante horas estivesse, por obra de um jesuíta santo casamenteiro, livre de maldade por uma noite, só porque descia a Bica. É verdade que as pessoas de noite se transformam. Assim como é verdade que na primavera "o sangue novo atiça".Mas inexplicavelmente os alfacinhas, provavelmente levados pela transformação na cidade, gozam finalmente do disparate que Deus lhes deu. De tal forma assim é que o ano passado- a meu ver o melhor sto antº de sempre- na mesma noite em que perdemos o jogo inaugural do Euro, 4 mexicanos me perguntaram: "Lisboa é sempre assim?".
E nem é preciso haver nenhum caminho a cumprir. Claro que temos as marchas, a moedinha a lançar na estátua do sto.antº da Sé,caldo verde+sardinhas+arroz doce, e mais a sangria e a música popular. Mas na realidade não temos um objectivo concreto nessa noite. O truque é deambular, e ser deambulado. Sem propósito nem fim à vista. Porque a vida são dois dias, e o sto.antº é só uma noite.

banco público de conversas

Na conceituada revista de design (e um pouco de arquitectura) wallpaper* deste mês encontrei a imagem que mais se aproxima do meu conceito de blog. Que seja uma praça pública de conversas, entre introduções e comentários. Onde os intervenientes do diálogo não tenham necessariamente que estar à mesma hora no mesmo local físico. Por isso, quem quiser, é só puxar da cadeira e do articular manual de teclas e chutar o que vai na alma. E, se for Domingo, e a alma estiver saudavelmente vazia de vontades é só não fazer nada e apenas correr os olhos pelas imagens+palavras, que nos ajudam a desconversar.